Páginas

08 maio 2011

Guarda Municipal é preso por porte ilegal de arma na região de Curitiba


07/05/2011 12h36 - Atualizado em 07/05/2011 14h24


Guarda ouvido pelo G1 alega que uso foi autorizado pelo Comando.
Foi na tarde de sexta-feira (6), em São José dos Pinhais, na RMC.

Vinícius SgarbeDo G1 PR
Um guarda municipal de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana da Curitiba, foi preso na tarde de sexta-feira (6), por um policial militar, porque estava com uma arma de fogo. Foi por volta das 14h (saiu da delegacia por volta das 19h). Guardas não podem andar armados fora do horário de trabalho, porém, um deles, ouvido pelo G1, e que prefere não se identificar, disse que autorização de levar as armas para casa foi dada pelo Comando.
O convênio entre a Guarda e a Polícia Federal não prevê o porte fora do horário de trabalho. Porém, em um contrato verbal, diz o entrevistado, os agentes foram autorizados a ir para casa com as armas. "Se acontece um acidente de trânsito, por exemplo, no caminho entre minha casa e o trabalho, é considerado acidente de trabalho. Então, pela mesma lógica, nós [guardas] quisemos o porte nesse trajeto e o Comando autorizou". O contrato verbal se consolidou em documento na tarde de sexta, depois da prisão.
G1 teve acesso à redação: "Ficam os Guardas Municipais de São José dos Pinhais autorizados, a partir da presente data, a portar a arma de fogo a si consignada pela instituição, fora de seu turno de serviço, exclusivamente no trajeto de ida e volta da residência ao trabalho;"
Mas, no episódio da prisão, o guarda estava de folga. "A versão dele é que estava passando quando viu um acidente de carro. Mesmo de folga, antes da chegada da guarda, passou a orientar o trânsito. Um homem quis furar a fila que se formou, porque o guarda não estava identificado. Eles discutiram. Quando a polícia militar chegou, encaminhou o guarda para a delegacia, porque o homem alegou ter sido ameaçado. (...) Um sargento da PM deu voz de prisão ao guarda por porte ilegal de arma de fogo."
Há cerca de um mês, sob pressão, diz, o secretário Marcelo Jugend autorizou que as armas fossem levadas para casa, mesmo com a orientação contrária da Corregedoria. Foi depois de uma "greve branca", em que os guardas decidiram cumprir rigorosamente o texto da Constituição, deixando de atender ocorrências policiais. Na noite de sexta eles retomaram a manifestação, no que se chama "Operação Constituição".
“O que aconteceu nesta sexta-feira (6) abriu nova discussão sobre o assunto. Até que ponto a Guarda deve mesmo trabalhar como polícia, se não tem respaldo legal para manter com dignidade a integridade física fora do trabalho?”
O coordenador da Guarda Municipal, Luiz Albini, informou, na manhã deste sábado, que um pronunciamento oficial será dado na próxima segunda-feira (9), porque o Comando decide sobre o assunto.
______________________________________

Parabéns a este Honroso pOLICIAL , deveria ganhar uma mEDALHA de OURO pela gRANDIOSA eficiência e profissionalismo. É muito bom saber que São José não tem mais Bandido para prender, pois, pOLIÇA  quando PRENDE POLÍCIA, é sinal que não tem o que fazer.
Ps. Não tem erro nos cometários acima, talvez apenas esteja distorcido com o raciocínio do nobre colega, que me embriagou com tanto profissionalismo.

Favor ver a Teoria da Aranha que alimenta os filhos com o próprio corpo

?Além do homem, existe algum outro animal que se suicida?

Suicídio mesmo, não. O instinto de sobrevivência é mais forte. "Tirar a própria vida vai contra a lei da evolução", afirma o especialista em comportamento animal César Ades, da Universidade de São Paulo (USP). Mas há casos extremos de sacrifício na natureza. O mais notável é o das aranhas-caranguejo, como são conhecidas as espécies de aracnídeos do gênero diaea, habitantes da África. Ela cria os filhotes e, quando eles crescem, deixa que a devorem em momentos de falta de comida. "Ou seja, as mães deixam se matar para garantir a continuidade da espécie", conta Ades.
Um bicho que tem fama de suicida é o escorpião. Diz-se que, quando acuado, ele ferroa o próprio corpo, injetando uma dose letal de veneno. A fama é injusta. Na verdade, os escorpiões apenas aproximam o ferrão da cabeça para ameaçar o inimigo. Outro mito é de que o lemingue, um roedor da Noruega, se atira para a morte do alto dos grandes penhascos à beira-mar, os fiordes."Os lemingues realmente se jogam nas águas geladas, mas isso é parte do esforço de buscar comida no mar quando ela está escassa na região", disse à SUPER o biólogo Peter Turchin, especialista em lemingues da Universidade de Connecticut, nos Estados Unidos. Eles pulam por fome e desespero e muitos acabam mesmo morrendo afogados ou esmagados pelo impacto. Mas a intenção é sobreviver.

Um comentário:

  1. Parábens ao nobre policial militar, pois além de cumprir seu dever, incitou as categorias envolvidas a cobrarem de seus superiores providências no tocante legal ao exercício proficional, pois guardas municipais e policiais tem obrigações distintas, e enquanto a lei não mudar somente deve arriscar-se a fazer o que não está previsto na legislação, aquele que assumir o risco de suas ações e consequentemente responder por elas. Infelizmente enquanto, agentes municipais e policiais militares operacionais realizam atividades arriscadas e perigosas, seus comandos mantém a hipócrita máscara de agir em conjunto, é claro coronel da reserva vai comandar Guardas Municipais, ocupando cargos que deveriam ser de agentes municipais de carreira, não cobrando e fazendo com que a legislação seja respeitada ou melhor alterada.

    ResponderExcluir

Muito obrigado pela sua contribuição.
Inspetor Frederico

Onde Encontrar os Livros? Clik no Banner

Fale Conosco

Assunto do contato
Nome
E-mail
Mensagem
Cidade
Estado



http://www.linkws.com