Páginas

17 setembro 2011

Ameaça de bomba mobiliza cidade no Paraná


Equipes do Comando e Operações Especiais (COE) do Batalhão de Operações Especiais (BOPE) da Polícia Militar atenderam uma ocorrência de suspeita de bomba em Campo Largo, Região Metropolitana de Curitiba (RMC), na manhã desta quinta-feira (15). As equipes foram acionadas pela Guarda Municipal (GM) da cidade e impediram uma possível detonação. 

Por volta das 9h30 um entregador de bebidas que abastecia um comércio em Campo Largo identificou um objeto abandonado ao lado da lixeira e acionou a GM para medidas. Os guardas municipais constataram que o objeto poderia ser uma bomba e acionaram o COE, unidade especializada para situações como esta, da Polícia Militar do Paraná (PMPR). 

"Nos deslocamos rapidamente para o local e expandimos a área de isolamento que tinha sido feita pelos guardas para proteger a população", explicou o Comandante do COE, Capitão Anderson Puglia. Havia cerca de cinquenta pessoas acompanhando os trabalhos que duraram cerca de uma hora e meia. 

O objeto contém um cano de pvc do qual saem vários fios elétricos e por isso as equipes do COE após isolamento de área fotografaram o objeto de vários ângulos para posterior análise técnica. O policial militar que fotografou a suposta bomba, por medida de segurança, utilizou o traje antifragmentação. 

"Junto com os outros policiais militares especializados para estas ocorrências analisamos as imagens e definimos como destruir a ameaça", contou Capitão Puglia. O canhão d’água foi a solução mais segura e eficaz encontrada pela PM para destruir a suposta bomba encontrada em Campo Largo, este método consiste em desmantelar os componentes da ameaça. 

Após recolher os nacos do objeto os PMs do COE realizarão, na tarde desta quinta-feira, testes com carga explosivas para averiguar se o objeto possui explosivos ou é um simulacro. A ação objetiva abrir o cano pvc sem detonar possíveis explosivos. No local, a Polícia Criminalística e Civil (por meio da Delegacia de Armas de Munições – DEAM) também apoiaram a ação comandada pelo COE. 

Investigações 

Conforme o Comandante do COE, Capitão Puglia, a Polícia Militar vai encaminhar um relatório com as fotos e o resultado dos testes feitos com o objeto para a Polícia Civil (PC) que assumirá o caso, se for necessário investigações. "Nós sabemos que havia uma câmera de segurança próxima ao local, mas ela filmava o sentido oposto", diz Capitão Puglia. 

Depois de retirar o objeto da via pública e restabelecer a segurança no local, as equipes do COE realizaram entrevistas com as pessoas que presenciaram a ação. O dono do comércio onde a suposta bomba foi deixada disse às equipes da PM que não tinha desavenças com ninguém e testemunhas relataram não ter visto pessoas suspeitas naquela região. Todas as informações coletadas pela PM foram repassadas à autoridade civil, para medidas apropriadas.
Redação Bonde com PM/PR

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigado pela sua contribuição.
Inspetor Frederico

Onde Encontrar os Livros? Clik no Banner

Fale Conosco

Assunto do contato
Nome
E-mail
Mensagem
Cidade
Estado



http://www.linkws.com