Páginas

23 abril 2012

ELEIÇÕES MUNICIPAIS: MENTIRAS, ENGANOS E PROMESSAS VAZIAS NOS ASSUNTOS DE SEGURANÇA PÚBLICA


“As Guardas Municipais como boi de piranha do estelionato eleitoral”
  
É chegado mais um fim de mandato nos Municípios de nosso grandioso Brasil. Alguns de quatro anos outro de oito. Uns graças ao bom Deus vão embora e esperamos que nunca mais voltem. Outros virão, pisando macio, sorrindo para todos, beijando criancinhas e tomando cachaça em boteco sujo; verdadeiros lobos em pele de ovelhas. Mudança e continuísmo no submundo do troca-troca das cadeiras de prefeitos. Surgirão agora os salvadores que têm as soluções para todos os problemas, inclusive os de segurança pública. De Rota na Rua a Políticas de Utilização da Guarda Municipal, como única responsável por combater as mazelas do crime e da miséria. Muitos desses mentirosos que ficaram por 4 ou 8 anos no poder e agora farão sucessores tão sujos quanto eles, sequer investiram o necessário ou valorizaram os profissionais das Guardas Municipais quando tinham o poder e as condições financeiras para tal.
Agora aos 45 minutos do 2º tempo, compram umas motos e carros, meia dúzia de coletes, concede um mísero aumento, buscando com isso desesperadamente o voto do homem da segurança pública. Será que merecem crédito ou confiança? Verdadeiros inimigos das instituições policiais e de qualquer coisa que cheire a segurança e honestidade.
Temos municípios nos quais já foram mortos prefeitos, presos seus secretários e vereadores e a Guarda Municipal mesmo sem recursos, continua firme, intocável e comprometida com a causa pública. Vítimas inocentes que são, pois muitas delas não sabem fazer o jogo político e são sacrificadas sem dó e nem piedade. Quer um exemplo? Esse político que está saindo, deixou quanto de orçamento para 2013? É o suficiente para o Comandante planejar suas ações e dar uma resposta qualificada às demandas de segurança do município? Veja lá quanto ele deixou de herança para a Guarda? 

Outra coisa que traz sofrimento às Guardas Municipais é o egoísmo e fogueiras de vaidades de seus próprios integrantes. Muitos deles se licenciam para sair candidato sem a menor condição de ser eleito. Dividem os votos dentro das próprias instituições, pois às vezes saem 3 ou 4 candidatos e nenhum deles conseguem atingir o mínimo necessário nem para ser suplente. Sem falar naqueles eternos candidatos de meia dúzia de votos. É só fala em eleição que ele aparece. Pode ser de CIPA, de Síndico, de Comissão de Necrotério, lá está ele como candidato a tudo.

Outros ainda, fracassados presidentes de Associações e Sindicatos, que não conseguiram nem sequer aprovar a carreira da própria instituição a que pertence e agora se acham preparados para representar a instituição no Legislativo Municipal. Não conseguiu representar nem suas próprias demandas que dirá a de outros.  

Prezados Guardas Municipais, não se deixem enganar por mais uma vez. Cuidado com promessas vazias e sem fundamento. Investiguem, cobre as propostas para sua instituição, de preferência por escrito. Chamem esses iluminados salvadores para um debate público e analisem suas propostas para a segurança pública e para sua instituição. Não é pelo fato do candidato ser oriundo de algum órgão policial ou de uma associação ou sindicato que o habilita a te representar. Cuidado com os lobos em pele de ovelha. Foi-se o tempo em que o guarda municipal era boi de piranha ou massa de manobra.

Nesse momento da corrida eleitoral, todos eles vão bater na porta de sua inspetoria atrás de você com soluções mirabolantes para seus problemas. E depois? Quais as garantias? Como cobrar as promessas? 

Depois te digo, quando sentirem o gostinho do poder, o peso dos maços de reais vindo em belas malas, quando descobrirem que as Guardas Municipais podem ser usadas apenas para se projetarem e captar recursos para serem desviados, ai será tarde. Só daqui mais 4 ou 8 anos de novo ciclo sofrimento.

Pense nisso! Reflitam e façam suas ponderações. Vote com consciência!




PROF. JOÃO ALEXANDRE – Professor, Pesquisador e Especialista em Políticas Públicas de Segurança, Direitos Humanos e Ciências Policiais. Coordenador Acadêmico do Centro de Estudos em Segurança Pública e Direitos Humanos – CESDH. Coordenador Geral do Fórum Permanente de Segurança Pública do Estado de São Paulo (FPSP/MAS/NCST-SP). Coordenador de Projetos do Centro de Estudos Avançado em Problemas Sociais  (CEAPS-SP). Membro Associado ao Instituto Brasileiro de Ciências Criminais - (IBCCRIM). Membro  da Associação Internacional de Polícia (IPA/SP). Coordenador Acadêmico da Escola de Formação de Comandantes de Guardas Municipais e Gestores de Segurança Pública Municipal do CESDH/SP. Diretor Adjunto de Assuntos de Segurança Pública e Direitos Humanos do Escritório Pereira Leutério Advogados Associados. E-mail:  professor.joaoalexandre@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigado pela sua contribuição.
Inspetor Frederico

Onde Encontrar os Livros? Clik no Banner

Fale Conosco

Assunto do contato
Nome
E-mail
Mensagem
Cidade
Estado



http://www.linkws.com