Páginas

21 outubro 2011

General Adormecido – Cel. Hélio Gomes Meirelles

É com profundo pesar que comunicamos o falecimento do ex- Diretor da Guarda Municipal de Curitiba – Cel. Hélio Gomes Meirelles.


Sua trajetória na vida pública foi motivo de orgulho para todo o cidadão curitibano, onde iniciou sua carreira policial, frequentando a primeira turma do Curso de Formação de Oficiais da Polícia Militar do Estado do Paraná. Com pouco mais de 17 anos, já ocupava a patente de Aspirante, vindo a exercer a função de Delegado (ad hoc) e Oficial da Polícia Militar em algumas cidades do interior do Paraná.

Na Polícia Militar foi o oficial fundador do Serviço Policial Tático Especializado, atualmente temos o Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE), que vem a ser a evolução deste serviço outrora criado quando Meirelles ocupava a patente de Capitão.

Teve seu nome gravado para posteridade quando assumiu em 17 de fevereiro de 1978, o Comando do 12º Batalhão de Polícia Militar, sendo então, o 2.º Comandante desta Unidade Militar, criada em 19 de abril de 1977, originária do extinto Batalhão de Polícia de Guardas, conforme Decreto Estadual nº 3.239/77.

CORONEL PMPR HÉLIO GOMES MEIRELLES


Na Guarda Municipal de Curitiba, foi o 9º Diretor a ocupar a Cadeira de Comandando desta Instituição Policial Municipal, exercendo com maestria as suas funções, no período de 01 de janeiro de 1997 a 31 de dezembro de 2000.

Durante sua permanência na GMC, ocupou a função de Membro da Diretoria do Conselho Nacional de Guardas Municipais, representando a Região Sul do Brasil, isso nos anos de 1997 a 1999.

Teve como marco histórico na Guarda Municipal a preocupação para com o ser humano, ou seja, foi o responsável pela primeira aquisição de coletes de proteção balísticas, isso quando outras instituições policiais sequer se preocupavam com este tipo de equipamento. Podemos observar nas linhas formuladas pelo Vereador Elias Vidal, na proposição n.º 44.02382.1999, de 27/09/1999, o quão importante foi à aquisição deste EPI, vejamos:

“Informamos que a referida solicitação deve-se ao fato de a Guarda Municipal necessitar destes coletes para proteger a vida de seus funcionários que atuam em defesa da comunidade e do patrimônio público. Recentemente, mais precisamente no último dia 4, um funcionário da Guarda teve sua vida salva por estar utilizando um colete a prova de balas, por ocasião de um assalto à mão armada no bairro Barreirinha.
O diretor do órgão, Coronel Hélio Gomes de Meirelles deu o primeiro passo, no sentido de oferecer mais segurança aos funcionários da Guarda, comprando 36 coletes, um dos quais foi de extrema importância na ação acima mencionada, ocorrida na Barreirinha. Entretanto a corporação compreende 32 supervisores, 431 guardas municipais, 865 agentes de segurança e 21 funcionários administrativos e a maioria absoluta destes convive diariamente com atividades que expõe a própria vida, necessitando portanto deste tipo de proteção.”

Ressaltando que sempre procurou primar pela legalidade, se estava devidamente documentado e assinado, podia ser executado, caso contrário, merecia uma apreciação mais pormenorizada.

Foi o responsável pela criação do 2º Regulamento de Uniformes da Guarda Municipal de Curitiba, bem como, pela operacionalização da Defesa Civil no Município de Curitiba, sendo exercido pelos profissionais da Guarda Municipal.

Parabéns Grande Comandante, pelo exemplo de vida pública entre nós, descanse em Paz!

Um comentário:

  1. Devo a este homem o profissional que sou,como disse a ele uma vez sou seu FRANKISTEN.
    QUE ESTEJA EM PAZ.

    ResponderExcluir

Muito obrigado pela sua contribuição.
Inspetor Frederico

Onde Encontrar os Livros? Clik no Banner

Fale Conosco

Assunto do contato
Nome
E-mail
Mensagem
Cidade
Estado



http://www.linkws.com