Páginas

27 dezembro 2010

Guarda de Volta Redonda e Barra Mansa

PARA FISCALIZAR
Guarda de Volta Redonda e Barra Mansa ainda não possuem o etilômetro
Publicado em 25/12/2010, às 19h39 
Última atualização em 25/12/2010, às 19h39

Paulo Dimas
GM de Volta Redonda não pode efetuar blitz contra ‘beberrões’ por falta de equipamento apropriado
Sem etilômetro: GM de Volta Redonda não pode efetuar blitz contra ‘beberrões’ por falta de equipamento apropriado

Roberta Caulo
Sul Fluminense
O final de ano é uma época em que ocorrem muitos acidentes nas ruas e estradas, devido ao consumo de álcool por motoristas que acabam arriscando a sua vida - e a de outros - após o consumo de cerveja, vinho e destilados em geral. Algumas medidas serão tomadas na região para fiscalizar esses motoristas de acordo com o que determina a chamada Lei Seca, sancionada em junho de 2008.
A fiscalização, porém, não será tão intensa assim: a Guarda Municipal (GM) de Volta Redonda (assim como a de Barra Mansa) não possui o etilômetro, aparelho utilizado para medir o teor alcoólico no sangue. A falta do equipamento pôde ser sentida na última quarta-feira, quando a dona de casa Nelsillene Gonçalves Ribeiro foi atropelada junto com suas duas filhas no Conforto por um motociclista que, segundo a direção do Hospital São João Batista (para onde todos os envolvidos foram encaminhados) aparentava estar embriagado. Com a falta do aparelho, foi impossível fazer o teste - caso o condutor da moto aceitasse fazê-lo.
Segundo o comandante da GM de Volta Redonda, major Luiz Henrique Monteiro Barbosa, a guarda é responsável por acidentes de trânsito sem vítimas na cidade conforme o acordo feito com o 28º Batalhão da PM (Polícia Militar), tomando as medidas pertinentes caso o condutor apresente os sintomas de embriaguez, conduzindo-o até a delegacia para que seja decidido, então, se existe a necessidade de exame de corpo de delito para comprovar a alteração nas condições do motorista, ou se ele será levado diretamente à Polícia Rodoviária Federal.
Em entrevista dada ao DIÁRIO DO VALE em julho deste ano, o comandante disse que o etilômetro, cedido pela PM, estaria disponível para fiscalização em outubro, aproximadamente, mas até hoje isso não aconteceu.
- O aparelho cedido está vencido, e só a PM pode pedir a revisão do mesmo - disse Luiz Henrique, ressaltando que não é prerrogativa da Guarda Municipal aplicar multas pelo descumprimento da Lei Seca, e sim a autuação do motorista infrator e, através do convênio firmado desde 2009 com o Detran-RJ (Departamento de Trânsito do Estado do Rio de Janeiro), a GM tem apenas a autorização de fiscalizar o trânsito.
Quanto à fiscalização de fim de ano, ele disse que já foram identificados os pontos em que serão realizados eventos relativos ao Réveillon, e que haverá patrulhamento da guarda nesses locais a fim de provocar a inibição dos motoristas infratores. Luiz Henrique também garantiu que o efetivo será aumentado nos pontos de maior movimento caso haja necessidade, além do patrulhamento especial nos eventos realizado pela prefeitura.
Assim como em Volta Redonda, a Guarda Municipal de Barra Mansa não possui o etilômetro, o que torna mais difícil a fiscalização da Lei Seca. Entretanto, o comandante da GM na cidade, Carlos Natanael Jeremias, garantiu que ações já foram planejadas pelo GGIM (Gabinete de Gestão Integrada Municipal) com a intenção de otimizar recursos e somar esforços.
- Faremos patrulhamento em locais de acesso como na rodoviária da cidade, orientando e fiscalizando - disse.
Ostensiva da PM

A Polícia Militar também terá algumas fiscalizações específicas na virada do ano. Segundo o Comandante do 28º BPM, coronel PM Antonio Jorge Gonçalves, a maior preocupação da Polícia Militar é com os grandes corredores comerciais de Volta Redonda (Aterrado, Vila Santa Cecília e Amaral Peixoto).
- Reforçamos o efetivo com cerca de 40 homens, e estamos realizando operações em diversas comunidades a fim de combatermos o tráfico de drogas, além de operações no asfalto, de revista, para combatermos furtos e efetuarmos apreensões de drogas e armas - declarou.
Quanto à fiscalização do trânsito, o coronel disse que a atividade é responsabilidade da Guarda Municipal, e que a PM está à disposição da prefeitura para a realização de operações conjuntas no município, como já vem acontecendo em Barra Mansa.
Fiscalização nas estradas
O chefe do Núcleo de Policiamento e Fiscalização da 7ª Delegacia da Polícia Rodoviária Federal de Barra do Piraí, Roberto Baldini, afirmou que a PRF (Polícia Rodoviária Federal) já reforçou a equipe e está fazendo rondas em trechos com maior número de acidentes.
- Faremos a fiscalização em pontos estratégicos com equipes devidamente equipadas para realizarem o teste do bafômetro - informou.
Motoristas e pedestres preocupados com falta de fiscalização
Os moradores de Volta Redonda não estão satisfeitos com a falta de fiscalização intensiva nas ruas da cidade. Motoristas e pedestres têm opiniões bem parecidas quando o assunto é álcool e volante: a fiscalização é fundamental.
Luizmar Barbosa da Silva afirmou que a fiscalização é muito importante, pois infelizmente as pessoas não respeitam as normas de trânsito.
- Nessa época do ano aumenta o consumo de álcool e os motoristas ficam mais irresponsáveis ao volante - disse o motorista, ressaltando a importância de a GM possuir o etilômetro.
A pedestre Terezinha Mediato ressaltou a importância das blitzes, já que, segundo ela, muitos jovens saem das festas alcoolizados e dirigem sem a menor responsabilidade.
- Os acidentes acabam acontecendo dentro das cidades por falta de fiscalização - alertou.

Fonte: http://diariodovale.uol.com.br/noticias/5,33405.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigado pela sua contribuição.
Inspetor Frederico

Onde Encontrar os Livros? Clik no Banner

Fale Conosco

Assunto do contato
Nome
E-mail
Mensagem
Cidade
Estado



http://www.linkws.com