Páginas

27 março 2010

CARTA DE UM POLICIAL QUE DEDICOU SUA VIDA A CAUSA PÚBLICA



Sr Cap e demais Oficiais da PMPR.
Escrevo estas mal escritas linhas, pois, não tive vontade pessoal, para estudar e me educar, como meus superiores o fizeram.
Quero aqui manifestar meu amplo, total e irrestrito apoio ao nosso Oficialato e ao Sr Cap, pessoas com o seu traquejo e tato, justificam a admiração que todos nós Praças temos por nossa classe dirigente. Sou de opinião que os Oficiais da PMPR são os mais competentes e capacitados do Brasil, todos os dias presencio exemplos disto, portanto, para mim, é mais do que justo que tenham excelentes salários (por tudo que representam, merecem) e ótimo ambiente de trabalho.
Concordo que os insatisfeitos deveriam pedir baixa, eu não fiz isto, por que sempre achei que ganhava bem demais (pude oferecer a minha família, todo o conforto), a carreira que me foi oferecida é maravilhosa (me faltou QI para fazer o COA), as escalas sempre foram mais folga do que serviço (quantas vezes me ofereci com voluntário para escalas extras e prontidões, sendo recusado, porque a eficiente aplicação da tropa, tornava desnecessário o serviço extraordinário) e a pressão da vida militar, com RDE, CPP, CPPM e outros, a gente tira de letra.
Fico triste em saber que o mercado de trabalho não favorece o povo brasileiro, sempre achei que os que competem para ingressar na PM, o faziam pela vocação e pelo salários.
A renovação da tropa, nem é necessária, aliás, o efetivo poderia ser reduzido, pois, a segurança pública em nosso Estado é um exemplo de eficiência. A capacidade e competência na aplicação dos mais avançados programas de policiamento ( o geoprocessamento, maravilha criada por nossos superiores, permite identificar e combater, o crime e o criminoso, de tal forma, que quase o policial perde seu emprego), fez com que os bandidos fossem para outros Estados! Temendo a repressão da nossa polícia. O cidadão anda tranquilo nas ruas, sem medo de ser vítima da criminalidade, todos os dias a gente acompanha pela imprensa, os rasgados elogios, que são feitos a nossa Corporação, por proporcionar a paz e tranquilidade a população paranaense, tudo graças a capacidade diretiva de nossos Comandantes, administrando a PMPR e resolvendo eficientemente os poucos problemas, que eventualmente surgem na aréa de segurança (o que não me admira, eles se prepararam para isso). Os fabulosos projetos, tais como, POVO, TOTEM, ESCUDO, FORÇA ALFA, SAMURAI e outros, servem de exemplo para as demais PPMM (temos muito que ensinar).
Acho injustificado o Praça fazer bico (é muita ganancia). Concordo com o Comando, esta infração é grave, os transgressores devem ser sumariamente punidos, nos rigores da lei, principalmente aqueles Praças que são agenciadores e comandam os bicos em clubes, comércio, bailões e condominios.
Todo o Praça que for flagrado se corrompendo, mal versando as verbas do FASPM, de diárias, de obras, de combustível, de alimentação, de compra de equipamentos e outros, não pode alegar que ganha mal (o salário é, repito, excelente), tal comportamento, vem com certeza, de sua péssima formação pessoal e familiar (de berço).
Considero realmente um privilégio ser Policial Militar, o Praça que não pensa desta forma, deveria estudar, se capacitar, suprir suas deficiências e procurar uma profissão menos digna, com salário não tão bom, mas que o realize (onde ele não possa se queixar dos superiores, e, dizer sem fundamento, que estes só pensam neles mesmos). Nunca vi tamanha injustiça, todos nos sabemos que nossos Oficiais batalham por aquilo que é melhor para nós, muitas vezes abrindo mão de seus direitos (maiores percentuais de cursos, aulas remuneradas, representação, etc), tudo em favor dos Praças, que no mais, são incapazes de reconhecer tal esforço.
Gostaria ainda de externar o meu orgulho de pertencer a gloriosa instituição, bem dirigida e comandada, tão tradicional, que famílias de Oficiais se sucedem nos mais altos cargos, demonstrando na pratica, o que a ciência já atesta, a capacidade, a competência, a inteligência, se transmite pelo sangue, é hereditária.
Para encerrar, realmente ninguém é insubstituível, neste final de semana fui ao enterro do companheiro Sd Fabiano, vem aí uma leva de novos recurtas para a sua vaga, pena que a família não pense do mesmo modo.
Subtenente LANTMANN

Um comentário:

  1. O que dizer depois de um texto desse, será que alguém concorda,será que os salários realmente nos oferecem conforto, será que temos que cruzar os braços porque ganhamos bem e aplaudir os salários dos superiores, que pena digo eu que alguém pensa assim.

    ResponderExcluir

Muito obrigado pela sua contribuição.
Inspetor Frederico

Onde Encontrar os Livros? Clik no Banner

Fale Conosco

Assunto do contato
Nome
E-mail
Mensagem
Cidade
Estado



http://www.linkws.com