Páginas

26 setembro 2009

25/09/2009 - Nota oficial sobre assassinato do guarda Aparecido Souza

25/09/2009 – 14:15

Quantos outros guardas municipais precisam morrer para que a prefeitura de Curitiba tome medidas que efetivamente garantam a segurança desses trabalhadores? Essa é a pergunta que a diretoria do Sismuc faz aos responsáveis pela secretaria de defesa social, secretaria de recursos humanos e ao prefeito Beto Richa.
Na noite de ontem (24), mais um guarda municipal foi assassinado. Aparecido José de Souza, 57 anos, foi executado dentro do Cmum da Vila Barigui, Cidade Industrial.
Esse é o terceiro caso em quatro meses. Os guardas Mauro César Carvalho e Renato César Rodrigues do Nascimento foram assassinados em junho e julho, respectivamente. O primeiro morreu no cumprimento do serviço e o segundo foi assassinado em casa com suspeitas de represálias pela atividade profissional.
Casos como esses apontam para a necessidade, principalmente, de uma nova política de gestão de pessoal por parte da prefeitura. Isso deve passar pelo treinamento, garantia de equipamentos adequados, gratificações por risco de vida e atribuições que evitem colocar a vida de funcionários públicos municipais em risco.
A diretoria do Sismuc também cobra a punição dos responsáveis pelo assassinato do guarda municipal e acompanha de perto as investigações da polícia.
Imprensa Sismuc
video

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigado pela sua contribuição.
Inspetor Frederico

Onde Encontrar os Livros? Clik no Banner

Fale Conosco

Assunto do contato
Nome
E-mail
Mensagem
Cidade
Estado



http://www.linkws.com