Páginas

27 julho 2009

Atendimento pela Guarda Municipal cresceu 677% em quatro anos


No ano passado foram mais de 25 mil ocorrências registradas pela Secretaria de Defesa Social
27/07/09 às 12:17 | João Pedro Schonarth especial para JE

Efetivo da Guarda Municipal é de 1.774 homens e mulheres: mais segurança para Curitiba (foto: Franklin de Freitas)

Leia mais:

· 27/07/09Nem todos os agentes trabalham armados

· 27/07/09Prisões também aumentaram

O número de ocorrências atendidas pela Guarda Municipal de Curitiba cresceu 677% de 2004 até 2008, de acordo com levantamento realizado pela Secretaria Municipal de Defesa Social a pedido do Jornal do Estado. Em 2004, foram atendidas 3.801 ocorrências, contra 25.750 no ano passado. Esse crescimento é decorrente de uma mudança no perfil de atuação da guarda nos últimos anos. Se antes eles ficavam fixos cuidando dos prédios e equipamentos públicos, agora a ação é mais ágil e móvel, o que expandiu sua área de abrangência.
Nos últimos anos, a guarda ganhou reforços e veículos e começou a circular por diversos pontos de Curitiba, fazendo com que o número de ocorrências atendidas saltasse exponencialmente. “Houve um aumento do efetivo nesses últimos anos, bem como uma mudança dos locais em que a guarda atuava. Antes, os agentes ficavam fixos, agora eles circulam pela cidade, ficam mais expostos e atuam mais”, explica o Secretario Municipal de Defesa Social, Itamar dos Santos.
Além disso, houve um acordo entre Guarda Municipal e as Polícias Civil e Militar, para que determinados tipos de ocorrências antes atendidas apenas pelas polícias, passasse possam seratendidas também pela Guarda. “Casos como vandalismo e perturbação de sossego passaram para as mãos da Guarda. Para dimensionar o efetivo, a Polícia Militar atua mais em casos de maior gravidade”, conta o secretário. “Mas a Guarda não faz o trabalho da PM. Se alguém ligar para o 153 para relatar uma ocorrência, os agentes vão encaminhar a ligação para a polícia”, acrescenta.
O número de atendimentos pela Guarda é crescente na Capital nos últimos seis anos. Em todo o ano de 2005, foram atendidas 13.527 ocorrências em Curitiba. Até meados de julho deste ano foram 12.927 ocorrências onde guardas municipais atuaram.

Os dados constam a partir de 2004 porque foi naquele ano que a Guarda Municipal informatizou o registro das ocorrências, para assim direcionar o seu trabalho para as reais necessidades da população.
Atividade — A Guarda Municipal completou 23 anos no começo de julho. Foi criada pela Lei nº 6.867, de 17 de julho de 1986, com a finalidade de dar proteção aos bens, serviços e instalações da cidade, conforme a Constituição Federal. A primeira turma tinha apenas 110 guardas. Todos com o primeiro grau como escolaridade média, e que vigiavam prédios e espaços públicos. Hoje, são 1.774 guardas que recebem treinamento de alto nível para ações de apoio à segurança pública e atendimento de emergências.
No total das atividades, a Guarda Municipal atua na área da segurança. Entre elas, o Serviço de Proteção ao Transporte Coletivo, em que os agentes circulam pelas canaletas da cidade, patrulham o entorno das estações-tubo e os terminais de ônibus de Curitiba, quando solicitada.

Além disso, em 2007 foi criado o Serviço de Apreensão de Cães Ferozes, com a finalidade de realizar a apreensão de cães de raças perigosas soltos em via pública. Apenas no primeiro semestre deste ano foram atendidas 971 ocorrências, que resultou na apreensão de 159 cães, em sua grande maioria, das raças pitbull e rotweiller.
Outra marca que aponta a mudança de perfil da Guarda Municipal aconteceu em 2008, quando houve a reinauguração do Centro Integrado de Monitoramento Eletrônico, agora monitorado por Guardas Municipais, agentes da Diretran, servidores da Secretaria Municipal de Urbanismo e por Policiais Militares.

No ano passado, foram registradas 1.346 ocorrências, dentre os casos o uso e porte de substância ilícita e o tráfico de drogas. Rodando pela cidade, agentes da Guarda desenvolvem o serviço de Ciclopatrulha, que constitui no patrulhamento ostensivo por guardas municipais equipados com bicicletas para a proteção dos cidadãos nas ciclovias, parques, Jardim Botânico e Zoológico.

Rápidas
Cidadão em Guarda

A Secretaria Municipal da Defesa Social promoveu na quinta e sexta-feira passadas, a capacitação pedagógica de 25 supervisores e guardas municipais para atuarem como mobilizadores comunitários do projeto Cidadão em Guarda, que visa fortalecer a integração entre escola, comunidade e administração pública municipal. “Esses primeiros mobilizadores vão executar, a partir de agosto, o projeto-piloto na Escola Municipal Michel Khury, no Uberaba”, explicou Ariovaldo Alves Nery Junior, diretor de Promoção da Defesa Comunitária da Secretaria Municipal da Defesa Social. A partir de 2010 outras 36 escolas municipais serão foco projeto. “Os mobilizadores vão conduzir reuniões, orientar, participar, elaborar, planejar, incentivar e propor ações comunitárias que visem prevenir e minimizar os problemas de violência da região em vivem”, disse o diretor de Promoção da Defesa Comunitária.

Público-alvo
O público -alvo são os pais de 3.000 alunos que participam da Guarda Municipal Mirim. A função dos mobilizadores comunitários será atuar em sintonia com a direção da escola buscando incentivar e sensibilizar os pais desses alunos e a comunidade vizinha à escola para o desenvolvimento de ações que contribuam para a melhoria do contexto social onde vivem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigado pela sua contribuição.
Inspetor Frederico

Onde Encontrar os Livros? Clik no Banner

Fale Conosco

Assunto do contato
Nome
E-mail
Mensagem
Cidade
Estado



http://www.linkws.com